Disciplinas

DISCIPLINAS OBRIGATORIAS

Teorias da comunicação e inovação

Professor Responsável: Dr. Roberto Elísio dos Santos

Teorias e teóricos da Comunicação. Visão conceitual de Comunicação Social e Inovação. Comunicação, Inovação, Tecnologia e Sociedade. Temas relacionados a Comunicação Social e Inovação. Globalização e Regionalização da Comunicação. Comunicação e Mídias Digitais. Inovações na Cultura Midiática. Comunicação e Comunidades.

Bibliografia

ACCIOLY, Maria Inês. RPG pop: o jogo de simulação no reality show. In: CAIAFA, Janice; EIHAJJI, Mohammed. Comunicação e sociabilidade: cenários contemporâneos. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.
BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era da reprodutibilidade técnica. In: LIMA, Luiz Costa (org.). Teoria da cultura de massa. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
BERGER, Arthur Asa. Essentials of mass communication theory. London: Sage, 1995.
BURGESS, Jean; GREEN, Joshua. Youtube e a revolução digital. São Paulo: Aleph, 2009.
CAPRINO, Mônica P. (org). Comunicação e inovação. São Paulo: Paulus, 2009.
COELHO, Cláudio Novaes Pinto; CASTRO, Valdir José de (orgs.). Comunicação e sociedade do espetáculo. São Paulo: Paulus, 2006.
ECO, Umberto. Viagem na irrealidade cotidiana. 2ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.
_______. Sobre os espelhos e outros ensaios. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989.
ENZENSBERGER, Hans Magnus. Elementos para uma teoria dos meios de comunicação de massa. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1979.
HANSEN, Anders et al. Mass communication research methods. New York: New York University Press, 1997.
HAUG, Wolfgang Fritz. A crítica da estética da mercadoria. In: MARCONDES FILHO, Ciro (org.). A linguagem da sedução – a conquista das consciências pela fantasia. São Paulo: COM-ARTE, 1985.
IANNI, Octávio. Teorias da globalização. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.
JACKS, Nilda; ESCOSTEGUY, Ana Carolina (orgs.). Comunicação e recepção. São Paulo: Hacker, 2005.
JENKINS, Henry. Cultura da convergência. 2ª. ed. São Paulo: Aleph, 2009.
KELLNER, Douglas. A cultura da mídia – Estudos Culturais: identidade e política entre o moderno e o pós-moderno. Bauru: EDUSC, 2001.
LAZARSFELD, Paul F.; MERTON, Robert K. Comunicação de massa, gosto popular e ação cultural organizada. In: LIMA, Luiz Costa (org.). Teoria da cultura de massa. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990.
LEMOS, André. Cibercultura, tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina, 2002.
McLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Cultrix, 1979.
SANTAELLA, Lucia. Navegar no ciberespaço: o perfil cognitivo do leitor imersivo. São Paulo: Paulus, 2004.
STEVENSON, Nick. Understanding media cultures: social theory and mass communication. Los Angeles: Sage, 2009..

Metodologia da pesquisa em ciências sociais

Professora Responsável: Dra. Regina Rossetti

Ciência e conhecimento científico. Métodos científicos da pesquisa em Ciências Sociais. Paradigmas científicos das pesquisas em Comunicação Social. Pesquisa em comunicação: características, instâncias e fases. Componentes do projeto de pesquisa. Elaboração de trabalhos científicos. Metodologia da pesquisa científica e inovação.

Bibliografia

APPOLINARIO, Fabio. Dicionário de metodologia cientifica. São Paulo: Atlas, 2011.
CARRATORE, Luís Roberto Rossi Del. Pesquisa científica em comunicação: uma abordagem conceitual sobre os métodos qualitativo e quantitativo. Comunicação & Inovação. São Caetano do Sul, v. 10, n. 19, 2009.
CASTRO, Maria Estela Martinez. Teorias de la comunicación: ambitos, metodos y perspectivas. Comunicación y Sociedad. Mexico, 001, p.191-194, jan/jun 2004. 
DEMO, Pedro. Metodologia do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2000.
DENCKER, Ada de Freitas Meneti; VIÁ, Sarah Chucid da. Pesquisa empírica em ciências humanas (com ênfase em comunicação). São Paulo: Futura, 2001.
D'ONOFRIO, Salvatore. Metodologia do trabalho intelectual. São Paulo: Atlas, 2000.
DUARTE. Jorge; BARROS, Antônio. Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. São Paulo: Atlas, 2009.
FACHIN, Odilia. Fundamentos de metodologia. São Paulo: Atlas, 2001.
FRAGOSO, Suely; RECUERO, Raquel; AMARAL; Adriana. Métodos de pesquisa para a internet. Porto Alegre, Sulina, 2011.
GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2010.
GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.
HUSTON, Carole Logan; MERRIGAN, Gerianne. Communication research methods. Oxford, USA: Professio, 2008.
KOCHE, Jose Carlos. Fundamentos de metodologia científica: teoria da ciência e prática da pesquisa. Petrópolis: Vozes, 2000.
LOPES, Maria Immacolata. Pesquisa em comunicação: formulação de um modelo metodológico. São Paulo: Loyola, 2003.
LOPES, Maria Immacolata. (org.) Epistemologia da comunicação. São Paulo: Loyola, 2003.
MARCONI, Marina A.; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2010.
MARTINO, Luis Mauro de Sá. Teoria da comunicação: ideias, conceitos e métodos. Petrópolis: Vozes, 2009.
MINAYO, Maria Cecilia De Souza (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 2012.
PASOLD, Cesar Luiz. Metodologia da comunicação nos trabalhos científicos. Florianópolis: Conceito, 2007.
PADUA, Elisabete Matallo Marchesini. Metodologia da pesquisa: abordagem prático-teórica. Campinas: Papirus, 2004.
PEREIRA, Júlio Cesar Rodrigues. Análise de dados qualitativos: estratégias metodológicas para as ciências da saúde, humanas e sociais. São Paulo: Edusp, 2004.
PETTEY, Gary; BABIN, Elizabeth; BRACKEN, Cheryl Campanella. Communication research methodology: a strategic communication science approach to applied research methods. New York, USA: Taylor & Francis , 2013.
PORÉM, Maria Eugênia; GUARALDO, Tamara de Souza Brandão. Reflexões sobre Metodologia aplicada na construção de pesquisas científicas na área de Comunicação Social. Comunicação & Inovação. São Caetano do Sul, v. 12, n. 23, jul-dez, 2011.
RICHARDSON, Roberto Jarry et al. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 2007.
RUDIGER, Francisco. Ciência social crítica e pesquisa em comunicação: trajetória histórica e elementos de epistemologia. São Leopoldo: UNISINOS, 2002.
SANTAELLA, Lucia. Comunicação e pesquisa: projetos para mestrado e doutorado. São Paulo: Hacker, 2001.
SEVERINO, Antônio J. Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2007.
THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 2000.
WEERAKKODY, Niranjala. Research methods for media and communication. Oxford, USA: Professio, 2008.

Produção científica em comunicação

Professor Responsável:Dr. Gino Giacomini Filho

Preparo de textos acadêmicos tendo em vista publicação em meios científicos. Apresentação dos critérios de excelência para aceite e pontuação de trabalhos em meios científicos. Avaliação de produções acadêmicas tendo em vista exigências de publicação constantes no Regimento do PMC. Procedimentos para elaboração e publicação de resenhas, artigos, trabalhos completos em eventos, livros, partes de livros e ensaios científicos. Visão da área editorial das publicações científicas em comunicação. Procedimentos de busca de dados em diferentes plataformas.

Bibliografia

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 6023; NBR 10520; NBR 6022; NBR 14724. Rio de Janeiro: ABNT 2002/2003.
ALMEIDA, Maria Lucia P. Como elaborar monografias. 4.ed. Belém: CEJUP, 1996.
ALVARENGA, Maria Amália F.P. Apontamentos de metodologia para a ciência e técnicas de redação científica. Porto Alegre: Sérgio Antonio Fabris, 1999.
BERLO, David. O processo da comunicação. São Paulo: Martins Fontes, 2003.
CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Periódicos CAPES. Brasília: CAPES. Disponível em: http://www.periodicos.capes.gov.br/.
CARDOZO, Missila Loures. Manual de normas de produções acadêmicas. São Caetano do Sul: USCS, 2008. Disponível em: http://www.uscs.edu.br/infra/biblioteca/index.php.
DAY, Robert A. Como escrever e publicar um artigo científico. 5.ed. São Paulo: Santos, 2001.
DIAS, Carolina Guimarães de Souza. Periódicos na comunicação científica: produção e difusão de periódicos e panorama dos veículos brasileiros da área de Comunicação na base Qualis. 2006. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura, UFRJ.
ECO, Umberto. Como se faz uma tese. 16.ed. São Paulo: Perspectiva, 2001.
FEITOSA, Vera C. Redação de textos científicos. Campinas: Papirus, 2006.
FERREIRA, SUELI M.S.P. (org.); TARGINO, Maria das Graças (org.). Preparação de revistas científicas: teoria e prática. São Paulo: Reichmann & Autores, 2005.
GUIA DA INTERNET 2014. São Paulo: Governo do Estado de São Paulo, Centro Paula Souza, 2014. 80p. Disponível em: http://www.centropaulasouza.sp.gov.br/publicacoes/guia-da-internet/2014/2013_guia_internet_site.pdf.
LOPES, Maria Immacolata V. Pesquisa em comunicação. São Paulo: Loyola, 2005.
MEDEIROS, João Bosco. Redação Científica: a prática de fichamentos, resumos, resenhas. São Paulo: Atlas, 2005.
MIÉGE, Bernard. O pensamento comunicacional. Petrópolis: Vozes, 2000.
MIRANDA, Dely Bezerra; PEREIRA, Maria de Nazaré. O periódico científico como veículo de comunicação: uma revisão de literatura. Ciência da Informação. Brasília, v. 25, n. 3, set.-dez. 1996, p. 375-382.
REY, Luís. Planejar e redigir trabalhos científicos. 2.ed. São Paulo: Edgard Blucher, 1993.
RODRIGUES, André Figueiredo. Como elaborar artigos. São Paulo: Humanitas, 2012.
ROSSETTI, Regina. Categorias de inovação para os estudos em Comunicação. Comunicação & Inovação, v.14, n.27, 2013, p. 63-73.
RUDIO, Franz Victor. Introdução ao projeto de pesquisa científica. Petrópolis: Vozes, 1999.
SANTAELLA, Lucia. Comunicação e pesquisa: projetos para mestrado e doutorado. São Paulo: Hacker, 2001.
SPECTOR, N. Manual para a redação de teses, projetos e artigos científicos. Rio de Janeiro: Koogan, 2002.

DISCIPLINAS ELETIVAS

Comunicação e novas tecnologias digitais

Professor Responsável: Dr. Alan César Belo Angeluci
Linha de Pesquisa 1: Transformações Comunicacionais e Comunidades

Histórico da computação e da Internet. Características funcionais das tecnologias da informação e comunicação. Modificações e impactos das inovações tecnológicas na comunicação, sociedade e cultura. Sociedade virtual da informação e do conhecimento. As redes e mídias sociais. Aplicações especiais das tecnologias digitais como a Hipermídia Adaptativa, o e-Learning e a Inteligência Computacional.

Bibliografia

BUGAY, Edson L.; ULBRICHT, Vânia R. Hipermídia. Florianópolis: Visual Books, 2000.
CAIRNCROSS, Frances. O fim das distâncias. São Paulo: Nobel, 2000.
CASTELLS, Manuel. A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2003.
DALY, Alan J. (Org.). Social network theory and educational change. Cambrige: Harvard Education Press, 2010.
DI FELICE, Maximo (Org.). Do público para as redes. São Caetano do Sul-SP: Difusão Editora, 2008.
FORD, Martin. The lights in the tunnel. Acculant Publishing, 2009.
GIDDENS, Anthony. As conseqüências da modernidade. São Paulo: Editora UNESP, 1991.
JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Editora Aleph, 2006.
LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane P. Sistemas de informação com internet. Rio de Janeiro: Editora LTC, 1999.
LEAO, Lucia. O Labirinto da Hipermídia: arquitetura e navegação no ciberespaço. 2 ed. São Paulo: Iluminuras, 2001.
LEMOS, André. As janelas do ciberespaço. Porto Alegre: Sulina, 2001.
LEVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.
LEVY, Pierre. Inteligência coletiva. São Paulo: Loyola, 2003.
MARTINS, Francisco M.; SILVA, Juremir M. (Orgs). A genealogia do virtual. Porto Alegre: Sulina, 2004.
NEGROPONTE, Nicholas. A vida digital. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
RÖGLÖF Jr, Franz E. P.; GOULART, Elias E. McLuhan e os perfis digitais: extensões dos internautas em ambientes virtuais. IN: Estudos de comunicação e linguagem: múltiplas experiências. GONÇALVES, Elizabeth M. (Org.). São Caetano do Sul, SP: Editora Virgo, 2011.
RUDIGER, Dorothee S. Elementos para a crítica da cibercultura. São Paulo: Hacker, 2002.
RUDIGER, Francisco. Introdução às teorias da cibercultura. Porto Alegre: Sulina, 2003.
SANTAELLA, Lucia. Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003.
SILVA, Marco (Org). Educação online. São Paulo: Edições Loyola, 2003.
WERTHEIM, Margaret. Uma história do espaço de Dante a Internet. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.
WILBER, Rick (Org.). Future media. San Francisco: Tachyon Publications, 2011.

Transformações da mídia na sociedade contemporânea

Professor Responsável:Dr. Arquimedes Pessoni
Linha de Pesquisa 1:Processos comunicacionais: inovação e comunidades

O papel dos meios de comunicação na sociedade contemporânea. Novos usos da mídia no final do séc. XX e início do XXI. A interface entre comunicação e educação. Iniciativas para a produção coletiva e consumo direcionado da informação: o jornalismo cidadão e o jornalismo social. Novos papéis na produção da informação: de leitores a produtores. Do global ao local: a valorização do cidadão e das comunidades.

Bibliografia

CAIRNCROSS, Frances. O fim das distâncias: como a revolução nas comunicações transformará nossas vidas. São Paulo: Nobel, 2000.
DI FELICE, Massimo. As redes e as dimensões tecnocolaborativas do social. In: CARRASCOZA, J.A & ROCHA, R.M. (org). Consumo midiático e culturas da convergência. São Paulo: Miró Editorial, 2011, p.100-127.
DAWBOR, Ladislau. Sistema local de informação e cidadania. In: FUNDAÇÃO BANCO DO BRASIL. Tecnologia social: uma estratégia para o desenvolvimento. Rio de Janeiro, 2004.
GERGEN, Kenneth. O mundo na palma da mão. In: SANTAELLA, Lucia. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007, p.231-251.
HRACHOVEC, Herbert. Mediações tecnológicas e suas metáforas. In: SANTAELLA, Lucia. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007, p.189-230.
KITLLER, Friedrich. A história dos meios de comunicação. In: LEAO, Lucia (org.). O chip e o caleidoscópio: reflexões sobre as novas mídias. São Paulo: SENAC, 2005.
NICOLA, Ricardo. Cibersociedade: quem é você no mundo on-line. São Paulo: SENAC, 2004.
SANTAELLA, Lucia. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007.
________. Navegar no ciberespaço: o perfil cognitivo do leitor imersivo. São Paulo: Paulus, 2004.
________. Culturas e artes de pós-humano: da cultura das mídias a cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003.
SCHITTINE, Denise. Blog: comunicação e escrita intima na internet. Rio de Janeiro: civilização brasileira, 2004.
SIQUEIRA, Ethevaldo (org.). Tecnologias que mudam nossa vida. São Paulo: Saraiva, 2007.
WERTHEIM, Margaret. Uma história do espaço de Dante à Internet. Rio de janeiro: Jorge Zahar, 2001.

Comunicação e novas responsabilidades sociais

Professor Responsável: Dr. Gino Giacomini Filho
Linha de Pesquisa 1: Processos comunicacionais: inovação e comunidades

A comunicação e seu papel na sociedade contemporânea. Conceito de Responsabilidade Social e suas novas atribuições. Comunicação e qualidade de vida. A comunicação organizacional e suas responsabilidades frente à cidadania. Comunicação mercadológica: conceitos e responsabilidades. Novas responsabilidades da comunicação no contexto da sociedade da informação. Os impactos da comunicação no âmbito da cidadania e das comunidades num contexto de mudanças institucionais.

Bibliografia

ASHLEY, Patrícia A. (coord.). Ética e Responsabilidade Social nos Negócios. São Paulo: Saraiva, 2003.
BUENO, Wilson da Costa. Comunicação Empresarial: teoria e pesquisa. S.Paulo: Manole, 2003.
CAHEN, Roger. Comunicação empresarial. São Paulo: Best Seller, 1990.
CARROLL, Archie B. Business and society. Ohio: SWCP, 2000.
CORRADO, Frank K.M. A força da Comunicação. S.Paulo, Makron, 1994.
CROWTHER, David. Perspectives on corporate social responsibility. Londres: Ashgate, 2004.
DIRETRIZES SOBRE RESPONSABILIDADE SOCIAL. NBR ISO 26000 ABNT. SAO PAULO, 01/11/2010.
FERRÉS, Joan. Televisão Subliminar. Porto Alegre: Artmed, 1998.
GALBRAITH, John K. A Sociedade Afluente. São Paulo: Pioneira, 1987.
GARCÍA CANCLINI, Néstor. Consumidores e Cidadãos: conflitos multiculturais da globalização. R. Janeiro: Editora da UFRJ, 1997.
GIACOMINI FILHO, Gino. Consumidor Versus Propaganda. São Paulo: Summus, 2008.
________. Ecopropaganda. São Paulo: Senac, 2004.
GIACOMINI FILHO, Gino et al. Responsabilidade social empresarial: parâmetros e atributos. In Inovação e Responsabilidade Social. Instituto UNIEMP: São Paulo, 2004. P. 11-28.
GOVATTO, Ana Claudia Marques. Propaganda responsável. São Paulo: Senac, 2007.
HARTLEY, Robert F. Errores en el marketing: aprenda de los errores que costaron caro a grandes empresas. Madrid: Paraninfo, 1989.
JACOBINA, Paulo Vasconcelos. Publicidade no direito do consumidor. Rio de Janeiro: Forense, 1996.
KLEIN, Naomi. Sem Logo: a tirania das marcas em um planeta vendido (No logo: taking aim at the brand bullies). Rio de Janeiro: Record, 2002.
KOTLER, P; LEE, N. Corporate social responsibility: doing the most good for your company and your cause. New Jersey: Wiley, 2005.
KUNSCH, Margarida K. A comunicação integrada nas organizações modernas: avanços e perspectivas no Brasil. Comunicação para o Mercado. S. Paulo: Edicom, 1995, p.87-99.
LEISINGER, Klaus M.; SCHMITT, Karin. Ética empresarial: responsabilidade global e gerenciamento moderno. Rio de Janeiro: Vozes, 2001.
LUCAS, Luciane. Com credibilidade não se brinca. São Paulo: Summus, 2004.
MOKHIBER, Russel. Crimes corporativos: o poder das grandes empresas e o abuso da confiança pública. São Paulo: Scritta, 1995.
NEVES, Roberto de Castro. Comunicação Empresarial Integrada. Como gerenciar: imagem; questões públicas; comunicação simbólica; crises empresariais. Rio de Janeiro: Mauad, 2000.
________. Crises empresariais com a opinião pública. Rio de Janeiro: Mauad, 2002.
OGDEN, James R. Comunicação integrada de marketing. São Paulo: Prentice, 2002.
OTTMAN, Jacquelyn A. Marketing Verde. São Paulo: Makron, 1994.
PORÉM, Maria Eugênia. Comunicação organizacional, informação e responsabilidade social: uma nova relação. Comunicação & Inovação, v.13, n.25, 2012, p. 61-70.
PRINGLE, Hamish; THOMPSON, Marjorie. Marketing Social. São Paulo: Makron, 2000.
RIZZOTTO, Rodolfo A. Recall: 4 milhões de carros com defeito de fábrica: o que as montadoras não contam. Rio de Janeiro: RDE, 2003. Disponível em: http://idiarte.files.wordpress.com/2009/08/recall.pdf.
ROSA, Mario. A síndrome de Aquiles. São Paulo: Gente, 2001.
SEADE. Índice Paulista de Responsabilidade Social. 2010. São Paulo: SEADE - Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados / Estado de São Paulo, 2010. Disponível em: https://www.seade.gov.br/projetos/iprs/.
SHIMP, T. Propaganda e Promoção: aspectos complementares da comunicação integrada de marketing. Porto Alegre: Bookman, 2002.
SUSSKIND, Lawrence; FIELD, Patrick. Em crise com a opinião pública: o diálogo como técnica fundamental para solucionar disputas. São Paulo, Futura, 1997.
Teixeira, Dinair Velleda. O (in)sustentável discurso da sustentabilidade, da empresa de tabaco Souza Cruz. Comunicação & Inovação, v.13, n.24, 2012, p. 37-43.
ZULZKE, Ana L. Abrindo as portas para o consumidor. Rio de Janeiro: Qualiltymark, 1990.

Comunicação, cultura, memória e imaginário

Professora Responsável: Dra. Priscila Ferreira Perazzo
Linha de Pesquisa 1: Transformações Comunicacionais e Comunidades

A configuração dos novos modelos de sociedade advindos da ordem mundial global do final do século XX. A discussão sobre o antagonismo global e regional. Estudos Culturais e as novas tendências da comunicação frente às culturas regionais. O papel da identidade em estudos sobre comunicação. Memória e o imaginário social. Novos papéis e lugares da comunicação na sociedade atual.

Bibliografia

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Lisboa: Difel, 1989.
CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas Hibridas. São Paulo: Edusp, 1998.
CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005 (Col. A era da Informação: economia, sociedade e cultura, v. 1).
______. O poder da identidade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002 (Col. A era da Informação: economia, sociedade e cultura, v. 2).
CASTORIADIS, Cornélius. A instituição imaginária da sociedade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.
CHARTIER, Roger. A história cultural. Entre práticas e representações. Lisboa/Rio de Janeiro: Difel/Betrand, 1990,
DOWBOR, Ladislau; IANNI, Octávio; RESENDE, Paulo-Edgar; SILVA, Hélio (orgs). Desafios da comunicação. Petrópolis: Vozes, 2001.
HALBWACHS, Maurice. Memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.
LE GOFF, Jacques. História e Memória. Campinas: Ed. Unicamp, 2003.
MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações. Comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2003.
ORTIZ, Renato. A moderna tradição brasileira. Cultura brasileira e indústria cultural. São Paulo: Brasiliense, 1988.
______ . Mundialização e cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994.
______ . Cultura brasileira e identidade nacional. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.
MORAES, Dênis de (org). Por uma outra comunicação. Mídia, mundialização cultural e poder. São Paulo/Rio de Janeiro: Record, 2003.
SANTAELLA, Lucia. Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003.
THOMPSON, Paul. A voz do passado. História Oral. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.
WORCMAN, Karen; PEREIRA, Jesus V. (coord). História falada: memória, rede e mudança social. São Paulo: SECS/Museu da Pessoa/Imprensa Oficial, 2006.

O signo visual e as transformações nas linguagens

Professor Responsável: Dr. João Batista Freitas Cardoso
Linha de Pesquisa 2: Linguagens na comunicação: mídias e inovação

As representações visuais como linguagens. A evolução da linguagem visual nas mídias frente às inovações tecnológicas e às mudanças sociais e culturais. Perspectivas criativas nos campos da produção e recepção das imagens. Especificidades da linguagem visual nas mídias convencionais e nas novas mídias. Elementos de constituição da comunicação visual e suas inter-relações sígnicas. Relações sincréticas entre os signos visuais e signos de outras naturezas. Estudo dos métodos fornecidos pela semiótica visual. Estudo da percepção e organização da forma a partir dos conceitos da gestalt.

Bibliografia

ARNHEIM, Rudolf. Arte e Percepção Visual – uma psicologia da visão criadora. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2005.
________. New essays on the Psychology of Art. Berkeley: University of California, 2009
AUMONT, Jacques. A imagem. Campinas: Papirus, 1993.
BARTHES, Roland. Elementos de Semiologia. Lisboa: Edições 70, 1997. (Coleção Signos).
CARDOSO, J.B.F. A semiótica do Cenário Televisivo. São Paulo: Annablume/FAPESP /USCS, 2008.
________. Semiótica, Imagem e Publicidade. In: BRAGA, José L; LOPES, Maria Immacolata V; MARTINO, José L. Pesquisa Emprírica em Comunicação. São Paulo: Paulus, 2010.
DONDIS, Donis A. Sintaxe da linguagem visual. São Paulo: Martins Fontes, 2003.
ECO, Umberto. A estrutura ausente. São Paulo: Perspectiva, 2005. (Coleção Estudos).
FIORIN, José Luiz. Elementos de análise do discurso. São Paulo: Contexto, 1995.
FONTANILLE, Jacques. Semiótica do Discurso. São Paulo: Contexto, 2007.
GOMBRICH, Ernst H. Arte e ilusao: um estudo da psicologia da representação pictórica. São Paulo: Martins Fontes, 1986
LOTMAN, Iuri. La Semiosfera III: semiótica de las artes y de la cultura. Madrid: Cátedra, 2000.
________. La Semiosfera II: Semiotica de la cultura, del texto, de la conducta y del espacio. Madri: Cátedra, 1998.
________. La Semiosfera: semiotica de la cultura y del texto. Madri: Cátedra, 1996.
MACHADO, Irene (org.). Semiótica da Cultura e Semiosfera. São Paulo: Annablume/FAPESP, 2007.
________. Escola de Semiótica – a experiência de Tartú-Moscou para o estudo da cultura. São Paulo: Ateliê editorial/Fapesp, 2003.
NÖTH, Winfred. Handbook of Semiotics. Bloomington: Indiana University Press, 2000.
________. Semiotics of the Media: State of the art, projects and perspectives. Berlim: Mouton De Gruyter, 1997.
OLIVEIRA, Ana Claudia. Semiótica Plástica. São Paulo: Hacker, 2005.
PIGNATARI, Décio. Semiótica da Arte e Arquitetura. São Paulo: Cultrix, 1995.
PEIRCE, Charles Sanders. Semiótica. São Paulo: Perspectiva, 2005.
SANTAELLA, Lúcia. Por que as comunicações e as artes estão convergindo? São Paulo: Paulus, 2005.
________. Matrizes da Linguagem e Pensamento – sonora, visual, verbal. São Paulo: Iluminuras/Fapesp, 2001.
SANTAELLA, L; NÖTH, W. Comunicação & Semiótica. São Paulo: Hacker, 2004.
________. Imagem – cognição, semiótica e mídia. São Paulo: Iluminuras, 1998.
SCHNAIDERMAN, Boris. Semiótica russa. São Paulo: Perspectiva, 1979.

Pensamento contemporâneo: comunicação, inovação e linguagens

Professora Responsável: Dra. Regina Rossetti 
Linha de Pesquisa 2: Linguagens na comunicação: mídias e inovação

Pensamento crítico, reflexivo e teórico sobre conceitos de comunicação, inovação e linguagem a partir de aportes filosóficos. Mapeamento e problematização, no pensamento contemporâneo, dos diversos conceitos de inovação e alguns termos correlatos, como criação, invenção, alteração, modificação, transformação, transposição, tradução, evolução, ruptura. Investigação e discussão desses conceitos nos estudos de comunicação e linguagem.

 

Bibliografia

ADORNO, Theodor. Experiência e criação artística. Lisboa: Edições 70, 2003.
APEL, Karl-Otto. Transformação da filosofia: o a priori da comunidade de comunicação. São Paulo: Loyola, 2000.
ARNETT, Ronald C. An overture to philosophy of communication: the carrier of meaning. New York: Peter Lang, 2012.
ARENDT, Hannah. A condição humana. Rio de Janeiro: Forense, 2010.
BACHELARD, G. A poética do espaço. São Paulo: Martins fontes, 2008.
BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.
BENJAMIN, Walter. A obra de arte na época de suas técnicas de reprodução. Porto Alegre: Zouk, 2012.
________. A tarefa do tradutor. São Paulo: Editora 34, 2011.
BERGSON, Henri. Evolução criadora. São Paulo: Martins Fontes, 2005.
BERGMAN, Mats. Peirce's philosophy of communication: the rhetorical under. London: Continuum publishing, 2012.
BUTCHART, Garnet C.; CHANG, Briankle G. Philosophy of communication. Cambrigde: Mit Press, 2012.
BRAGA, J. et al. (orgs). Pesquisa empírica em comunicação. São Paulo: Paulus, 2010.
CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano. Petróplis: Vozes, 2002.
DELEUZE, G. A imagem-tempo. São Paulo: Brasiliense, 2005.
DERRIDA, Jacques. Gramatologia. São Paulo: Perspectiva, 2004.
FERRY, JM. Philosophie de la communication: de l'an- tinomie de la verite. Tome I. Paris: CERF, 1994.
FERRY, JM. Philosophie de la communication: justice politique et democracie. Tome II. Paris: CERF, 1994.
FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas. São Paulo: Martins Fontes, 2002.
HABERMAS, Jürgen. Racionalidade e comunicação. Lisboa: Edições 70, 2002.
KUHN, Thomas. Estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva, 2010.
LIPOVETSKY, G. A era do vazio. Barueri: Manole, 2006.
LOPES, Maria Immacolata. Epistemologia da comunicação. São Paulo: Loyola, 2003.
MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações. Rio de Janeiro: UFRJ,2003.
MERLEAU-PONTY, Maurice. A prosa do mundo. São Paulo: Cosac & Naify, 2002.
MÍLOVIC, Míroslav. Filosofia da comunicação. Brasília: Plano, 2002.
MIÈGE, Bernard. O pensamento comunicacional. Petrópolis: Vozes, 2000.
NIETZSCHE, F.O nascimento da tragédia. São Paulo: Rideel, 2005.
OLIVIER, Bert. Philosophy and communication: collected essays. New York: Peter Lang, 2012.
PRIGOGINE, Ilya. As leis do caos. São Paulo: Unesp, 2002.
PRIMO, A. et al (orgs). Comunicação e interações. Porto Alegre: Sulina, 2008.
QUINE, Willard. Palavra e objeto. São Paulo: Vozes, 2010.
RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa. São Paulo: Martins Fontes, 2011.
RORTY, Richard. Verdade e progresso. São Paulo: Manole, 2005.
ROSSETTI, Regina. Categorias de inovação para os estudos em Comunicação. Comunicação & Inovação. São Caetano do Sul, v.14, n.27, p.63-72, 2013.
________. Interação versus Integração: linguagem e comunicação em Bergson. ECO-PÓS. Revista do PPGCom da UFRJ. V. 16 n.1, 2013.
ROSSETTI, Regina; VARGAS, Herom (orgs). Linguagens na mídia: transposições e hibridizações como procedimentos de inovação. Porto Alegre: EDPURS, 2013.
SANTAELLA. Lúcia. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007.
SODRÉ, Muniz. Comunicação: um caos criativo. Logos. Rio de Janeiro: UERJ, vol. 19, n.2, 2012.
WITTGENSTEIN, Ludwig. Investigações filosóficas. Petrópolis: Vozes, 2005.

Arte, mídia e cultura: experimentalismo e inovação

Professor Responsável: Dr. Herom Vargas
Linha de Pesquisa 2:
Linguagens na comunicação: mídias e inovação

Análise das transformações da arte a partir das relações com as tecnologias e as culturas midiáticas desde a Modernidade até hoje. Inovação artística e experimentalismo na arte ocidental. Relações entre sociedade, cultura urbana, mídias e produção estética, com destaque para a música popular. Questões sobre produção, circulação e consumo da arte.

Bibliografia

ARAUJO, Denise C. (org) Imagem (ir)realidade: comunicação e cibermídia. Porto Alegre: Sulina, 2006.
BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: _____. Magia e técnica, arte e política. (Obras escolhidas, v. 1). 3. ed. São Paulo: Brasiliense, 1987, p. 165-196.
BRAUN, Hans-Joachim. (ed) Music and technology in the twentieth century. 2ª ed. Baltimore/ London: Johns Hopkins University Press, 2002.
CANO, Rubén L. La vida en copias: breve cartografia del reciclaje musical digital. Revista LIS – Letra Imagem Sonido – Ciudad Mediatizada. Año III, n. 5, mar-jun/2010, p. 171-185.
CASTRO, Gisela G. S. Podcasting e consumo cultural. E-Compós, dez. 2005.
DOMINGUES, Diana. (org) A arte no século XXI: a humanização das tecnologias. São Paulo: Unesp, 1997.
ECO, Umberto. La definición del arte. Barcelona: Martínez Roca, 1970.
GODDWIN, Andrew. Dancing in the distraction factory: music television and popular culture. Londres: Routledge, 1993.
HARVEY, David. Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Loyola, 1992.
HUTCHEON, L. Poética do pós-modernismo: história, teoria, ficção. Rio de Janeiro: Imago, 1991.
HUYSSEN, Andreas. Memórias do modernismo. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1996.
JAMESON, Fredric. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. 2ª ed. São Paulo: Ática, 1997.
JENKINS, Henry. Cultura da convergência. 2. ed. São Paulo: Eleph, 2009.
JONES, Steve; SORGER, Martin. Covering music: a brief history and analysis of album cover design. Journal of Popular Music Studies. v. 11, n. 1, 1999, p. 68-102.
KELLNER, Douglas. A cultura da mídia. Bauru (SP): Edusc, 2001.
LEMOS, A.; CUNHA, P. (org.) Olhares sobre a cibercultura. Porto Alegre: Sulina, 2003.
LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.
LUCIE-SMITH, Edward. Movements in art since 1945. Londres: Thames & Hudson, 2001.
MACHADO, Arlindo. Máquina e imaginário: o desafio das poéticas tecnológicas. São Paulo: Edusp, 1993.
MANOVICH, Lev. The language of new media. Cambridge: Mit Press, 2001.
OSTROWER, Fayga. Criatividade e processos de criação. Petrópolis (RJ): Vozes, 1977.
ROSSETTI, Regina; SANTOS, Roberto E. (org.). Humor e riso na cultura midiática: variações e permanências. São Paulo: Paulinas, 2012.
ROSSETTI, Regina; VARGAS, Herom (org). Linguagens na mídia: transposição e hibridização como procedimentos de inovação. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2013.
SANTAELLA, Lúcia. Culturas e artes do pós-humano. São Paulo: Paulus, 2003.
________. Navegar no ciberespaço: o perfil cognitivo do leitor imersivo. São Paulo: Paulus, 2004.
SANTINI, Rose Marie. Admirável chip novo: a música na era da Internet. Rio de Janeiro: e-papers, 2006.
SANTOS, Roberto E.; VARGAS, Herom; CARDOSO, João B. F. (org.). Mutações da cultura midiática. São Paulo: Paulinas, 2009.
VARGAS, H. Hibridismos musicais de Chico Science & Nação Zumbi. Cotia (SP): Ateliê Editorial, 2007.
VARGAS. H.; GOULART, E. Tecnologia, comunicação e produção cultural: o exemplo da música popular. In: CAPRINO, M. (org) Comunicação e inovação: reflexões contemporâneas. São Paulo: Paulus, 2008, p. 161-199.

Metamorfoses nos Gêneros Ficcionais da Cultura Midiática

Professor Responsável: Dr. Roberto Elísio dos Santos
Linha de Pesquisa 2: Inovações na Linguagem e na Cultura Midiática

Acepções de gêneros ficcionais; definição e abrangência da Cultura Midiática; gêneros ficcionais midiáticos: convenções e transformações; análise da narrativa ficcional midiática; a transmigração de gêneros ficcionais nas diversas mídias; metalinguagem e intertextualidade nos gêneros ficcionais midiáticos.

Bibliografia

ANDRADE, Ana Lúcia. O filme dentro do filme: a metalinguagem no cinema. Belo Horizonte: UFMG, 1999.
ARISTÓTELES. Poética. São Paulo: Nova Cultural (Os Pensadores), 1999.
BALOGH, Anna Maria. Conjunções, Disjunções, Transmutações: da Literatura ao Cinema e à TV. São Paulo: Annablume, 1996.
. O discurso ficcional na TV. São Paulo: EDUSP, 2002.
CATANI, Afrânio M. e Souza, José L. de Melo. A Chanchada no cinema brasileiro. São Paulo: Brasiliense (Coleção Tudo é História, 76), 1983.
COSTA, Maria Cristina Castilho. Ficção, Comunicação e Mídias. São Paulo: SENAC, 2002 (Ponto Futuro, 12).
FREUD, Sigmund. Obras psicológicas completas de Sigmund Freud: edição standard brasileira. Volumes VIII e XXI. Rio de Janeiro: Imago, 1996.
FURQUIM, Fernanda. Sitcoms: definição e história. Porto Alegre, FCF Editora, 1999.
MENDONCA, Kleber. A punição pela audiência. Rio de Janeiro: Quartet, 2002.
OROZ, Silvia. Melodrama: O cinema de lágrimas da América Latina. Rio de Janeiro: FUNARTE, 1999.
REIMAO, Sandra. Livros e Televisão: Correlações. São Paulo: Ateliê, 2004.

Mediações da comunicação em ciência e saúde

Professor Responsável: Dr. Arquimedes Pessoni
Linha de Pesquisa 1:Processos comunicacionais: inovação e comunidades

Reflexões sobre ciência e conhecimento. Ciência, comunicação e linguagem. Difusão de inovações: conceito e aplicação. A difusão de inovações nos segmentos da ciência, saúde e organizacional. Divulgação científica e jornalismo científico. Comunicação em saúde: origem histórica e interdisciplinaridade. Comunicação interpessoal e midiática em saúde.

Bibliografia

ARAÚJO, Inesita Soares; CARDOSO, Janine Miranda. Comunicação e Saúde. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2007.
BURKETT, Waren. Jornalismo científico: como escrever sobre ciência, medicina e alta tecnologia para os meios de comunicação. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1990.
DINIZ, Augusto (org). Comunicação da Ciência análise e gestão. Taubaté-SP: Cabral Editora e Livraria Universitária, 2004.
EPSTEIN, Isaac (org). Mídia e saúde. Adamantina/SP: Unesco-UMESP/FAI, 2.001.
EPSTEIN, Isaac. Divulgação científica -96 verbetes. São Paulo: Pontes, 2002.
HELMAN, Cecil G. Cultura, Saúde e Doença. Porto Alegra: Artmed, 2003.
KNELLER, George F. A ciência como atividade humana. Rio de Janeiro: Zahar; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1980.
KUHN, Thomas S. A Estrutura das Revoluções Científicas. São Paulo: Perspectiva, 1997.
LUIZ, Olinda do Carmo. Ciência e risco à saúde nos jornais diários. São Paulo: Annablume, 2006.
MARQUES DE MELO, José (org.). O campo da comunicação no Brasil. 1 ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2008, v. 1.
OLIVEIRA, Fabíola. Jornalismo científico. São Paulo: Contexto, 2007. 89p.
PAULINO, Fernando Oliveira (org.). Comunicação e Saúde. Brasília: Casa das Musas, 2009.
PESSONI, Arquimedes. Comunicação & Saúde: parceria interdisciplinar. 1. ed. São Paulo: Midia Alternativa Comunicação e Editora Ltda, 2006. v. 1. 80 p.
PITTA, Áurea M. da Rocha (org.). Saúde & Comunicação – Visibilidades e Silêncios. São Paulo: Hucitec, 1995.
ROGERS, Everett M. Diffusion of Innovations. 5. ed. New York: Freepress, 2003.
THOMPSON, Teresa L.; DORSEY, A., & MILLER, Katherine, I. Handbook of Health Communication. Lawrence Erlbaum: New York, 2003.
VIEIRA, Cássio Leite. Pequeno Manual de Divulgação Científica: dicas para cientistas e divulgadores da Ciência. Rio de Janeiro: Instituto Ciência Hoje, 2006.

Comunicação e novas tecnologias digitais

Professor Responsável: Dr. Elias Estevão Goulart
Linha de Pesquisa 1:Processos comunicacionais: inovação e comunidades

Modificações e impactos das inovações tecnológicas na comunicação. Características funcionais das tecnologias da informação. Evolução histórica e aplicações especiais das tecnologias digitais como a Hipermídia Adaptativa, o e-Learning e a Inteligência Computacional. Características e constituição da sociedade virtual da informação e do conhecimento.

Bibliografia

BUGAY, Edson L.; ULBRICHT, Vânia R. Hipermídia. Florianópolis, 2000.
CAPRINO, M. P. (org). Comunicação e inovação: reflexões contemporâneas. São Paulo: Paulus, 2008.
CASTELLS, Manuel. A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2003.
DI FELICI, Massimo (org.). Do público para as redes: a comunicação digital e as novas formas de participação social. São Caetano do Sul: Difusão Editora, 2008.
GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. São Paulo: Editora UNESP, 1991.
LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane P. Sistemas de informação com internet. 9 ed. Rio de Janeiro: Editora LTC, 2011.
LEVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.
________. Inteligência coletiva. São Paulo: Loyola, 2003.
MARTINS, Francisco M.; SILVA, Juremir M. (orgs). A genealogia do virtual. Porto Alegre: Sulina, 2004.
NEGROPONTE, Nicholas. A vida digital. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
PROGLHOF Jr, Franz Everardo P.; GOULART, Elias Estevão. McLuhan e os perfis digitais: extensões dos internautas em ambientes virtuais. In: GONÇALVEZ, Elizabeth Moraes (org.). Estudos de comunicação e linguagem: múltiplas experiências. SP: Editora Virgo, 2011.
RUDIGER, Francisco. As teorias da cibercultura: perspectivas, questões e autores. Porto Alegre: Sulina, 2011.
SANTAELLA, Lucia. Culturas e artes do pós-humano: da cultura das mídias à cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003.
SILVA, Marco (org). Educação online. São Paulo: Edições Loyola, 2003.
TAPSCOTT, Don; WILLIAMS, Anthony D. Wikinomics: how mass collaboration changes everything. London: Penguin Books, 2010.
WERTHEIM, Margaret. Uma história do espaço de Dante a Internet. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.
WILBER, Rick (org.). Future media. San Francisco: Tachyon Publications, 2011.

Mídias sociais: fundamentos e aplicações

Professor Responsável: Dr. Alan César Belo Angeluci
Linha de Pesquisa 1:Processos comunicacionais: inovação e comunidades

Conceituação das Mídias Sociais. Análise da fundamentação teórica existente sobre esse fenômeno sociocultural. Aproximações metodológicas para a coleta e interpretação de informações publicadas nas diversas Mídias Sociais. Investigação das técnicas e estratégias para a aplicação das Mídias Sociais nas diversas áreas do conhecimento. Proposição de projetos de pesquisa inovadores nas Mídias Sociais.

Bibliografia

BOEHLERT, Eric. Bloggers on the Bus: How the Internet Changed Politics and the Press. New York: Free Press, 2009.
BROGAN, Chris; SMITH, Julien. Trust agents: using the Web to build influence, improve reputation and earn trust. New Jersey: John Wiley & Sons, 2010.
CASADESUS-MASANELL, Ramon; RICART, Joan Enric. From strategy to business models and to tatics. Working paper. Harvard Business School, 2009.
CHRISTAKIS, Nicholas A.; FOWLER,James H. Connected: The surprising power of our social networks and how they shape our lives - how your friends' friends' friends affect everything you feel, think, and do. New York: Hachette Book Group, 2009.
DELTINA, Hay. A survival guide to social media and Web 2.0 optimization: strategies, tactics and tools for succeding in the social web. 2. ed. California: Quill Driver Books, 2011.
DI FELICI, Massimo (org.). Do público para as redes: a comunicação digital e as novas formas de participação social. São Caetano do Sul: Difusão Editora, 2008.
GOULART, Elias Estevão. Tweeto, logo existo! In: GONÇALVEZ, Elizabeth Moraes (Org.). Práticas comunicacionais: sujeitos em (re)ação. SP: Metodista, 2013.
HALVORSON, Kristina; RACH, Melissa. Content strategy for the Web. Berkeley: New Riders, 2012.
LI, Charlene; BERNOFF, Josh. Groundswell: winning in a world transformed by social technologies. Boston: Harvard Publishing, 2008.
MABRY, Emily Fay. Engaging audiences: an analysis of social media usage in advertising. 2010. 70f. Dissertação (Mestrado em Comunicação), Louisiana State University, Louisiana.
MAYFIELD, Antony. What is social media? E-book. iCrossing, UK, 2008.
MORAN, Mike; SEAMAN, Jeff; TINTI-KANE, Hester. Teaching, Learning, and Sharing: How Today’s Higher Education Faculty Use Social Media. Boston: Pearson Learning Solutions, 2011.
ORACLE. Four fundamentals for using Social Networks. Redwood Shores: Oracle, 2011.
PROGLHOF Jr, Franz Everardo P.; GOULART, Elias Estevão. McLuhan e os perfis digitais: extensões dos internautas em ambientes virtuais. In: GONÇALVEZ, Elizabeth Moraes (Org.). Estudos de comunicação e linguagem: múltiplas experiências. SP: Editora Virgo, 2011.
QUALMAN, Erik. Socialnomics: how social media transforms the way we live and do business. New Jersey: John Wiley & Sons, 2009.
SAFKO, Lon. The social media bible: tactics, tools, and strategies for business success. New Jersey: John Wiley & Sons, 2010.
SAMPAIO, Ana Rita Serpa Pinto. Word-of-mouth eletrônico: as motivações dos consumidores no Facebook. Dissertação (Mestrado em Marketing), Porto: Universidade Católica Portuguesa, 2012.
TAPSCOTT, Don; WILLIAMS, Anthony D. Wikinomics: how mass collaboration changes everything. London: Penguin Books, 2010,
WEINBERG, Tamar. The new community rules: marketing on the social Web. Sebastopol: O'Reilly Media, 2009.
WILBER, Rick (Org.). Future media. San Francisco: Tachyon Publications: 2011.

Comunicação: sustentabilidade e avanços sociais

Professor Responsável: Dr. Gino Giacomini Filho
Linha de Pesquisa 1:Processos comunicacionais: inovação e comunidades

A comunicação e novos paradigmas oferecidos pela sustentabilidade. O tripple bottom line aplicado à comunicação: sustentabilidade ambiental, social e econômica. Evolução dos procedimentos relacionados à sustentabilidade e responsabilidade social. A comunicação sustentável em diferentes comunidades: organizacionais, consumidoras, cidadãs e glocais. Inovações advindas do consumidor-cidadão. Desenvolvimento sustentado, comunicação e qualidade de vida. Novas dinâmicas da comunicação de marketing, propaganda, jornalismo e relações públicas no contexto da cidadania, responsabilidade social e ética social. A comunicação organizacional diante de novos balizamentos sustentáveis. Os impactos da comunicação no âmbito da cidadania e das comunidades num contexto de mudanças institucionais e novas tecnologias da comunicação virtual.

Bibliografia

ANDRADE, Cláudio. Relações Públicas e Sustentabilidade. Anuário UNESCO/ Metodista de Comunicação Regional, Ano 12, nº. 12, 2008, p. 85-106. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/AUM/article/viewFile/1018/1063.
ARAÚJO, M. P.; ROSSI, A. S. A comunicação social e o desenvolvimento sustentável: caminhos da representatividade. Conexão – Comunicação e Cultura. UCS, Caxias do Sul, v. 7, n.13, jan./jun., 2008, p. 59-72.
BRUM, E.; FORTALEZA, C. H. G. Comunicação e desenvolvimento sustentável: influência da mídia no comportamento do consumidor. Revista Imes-Comunicação. São Caetano do Sul: IMES, v.5, n.10, 2005, p. 5-13.
CAJAZEIRA, J. E. R. Responsabilidade social empresarial e empresa sustentável: da teoria à prática. São Paulo: Saraiva, 2010.
CAPRA, Fritjof. As conexões ocultas: ciência para uma vida sustentável. São Paulo: Cultrix, 2002.
CARROLL, Archie B. Business and society. Ohio: SWCP, 2006.
CORRADO, Frank K.M. A força da Comunicação. S.Paulo, Makron, 1994.
Declaração de Johanesburgo. Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável. Johanesburgo. ONU. 2002. Disponível em: http://www.cqgp.sp.gov.br/gt_licitacoes/publicacoes/joanesburgo.pdf.
DIAS, R. Gestão ambiental: responsabilidade social e sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2011.
GALBRAITH, John K. A Sociedade Afluente. São Paulo: Pioneira, 1987.
GIACOMINI-FILHO, Gino. Ecopropaganda. São Paulo: Senac, 2004.
________. Meio ambiente & Consumismo. São Paulo: Senac, 2008.
KUNSCH, M. K.; OLIVEIRA, I. L. (orgs.). A comunicação na gestão da sustentabilidade das organizações. São Paulo: Difusão, 2009. 
MELO NETO, Francisco Paulo; BRENNAND, Jorgiana Melo. Empresas socialmente sustentáveis: o novo desafio da gestão moderna. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2004.
NASCIMENTO, E. P.; VIANNA, J. S. (orgs). Economia, meio ambiente e comunicação. Rio de Janeiro: Garamond, 2006.
NEVES, Roberto de Castro. Comunicação Empresarial Integrada. Como gerenciar: imagem; questões públicas; comunicação simbólica; crises empresariais. Rio de Janeiro: Mauad, 2000.
________. Crises empresariais com a opinião pública. Rio de Janeiro: Mauad, 2002.
NICHOLLS, Alex. Social entrepreneurship: new models of sustainable social change. Oxford University, 2008.
Norman, w.; MacDonald, C. Getting to the bottom of" triple bottom line". Business Ethics Quarterly, v.14, n.2, abr, 2004, p. 243-262.
OTTMAN, Jacquelyn A. Marketing Verde. São Paulo: Makron, 1994.
PORTILHO, Fátima. Sustentabilidade ambiental, consumo e cidadania. São Paulo: Cortez, 2005.
Relatório Brundtland, Our common future. ONU, Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, 1987. Disponível em: http://www.un-documents.net/wced-ocf.htm.
Reporting Principles and Standards Disclosure. GRI - Global Reporting Initiative. Disponível em: https://www.globalreporting.org/resourcelibrary/GRIG4-Part1-Reporting-Principles-and-Standard-Disclosures.pdf
SANTA CRUZ, L. O lugar da Comunicação na sustentabilidade. Revista Desafio Sustentável, v. 1, n. 1, 2009. Disponível em: http://www.ie.ufrj.br/lares/revista/index.php/desafiosustentavel/article/viewArticle/21.
SUSSKIND, Lawrence; FIELD, Patrick. Em crise com a opinião pública: o diálogo como técnica fundamental para solucionar disputas. São Paulo, Futura, 1997.
Teixeira, Dinair Velleda. O (in)sustentável discurso da sustentabilidade, da empresa de tabaco Souza Cruz. Comunicação & Inovação, v.13, n.24, 2012, p. 37-43.

Comunicação: sustentabilidade e avanços sociais

Professor Responsável: Dr. Gino Giacomini Filho
Linha de Pesquisa 1:Processos comunicacionais: inovação e comunidades

A comunicação e novos paradigmas oferecidos pela sustentabilidade. O tripple bottom line aplicado à comunicação: sustentabilidade ambiental, social e econômica. Evolução dos procedimentos relacionados à sustentabilidade e responsabilidade social. A comunicação sustentável em diferentes comunidades: organizacionais, consumidoras, cidadãs e glocais. Inovações advindas do consumidor-cidadão. Desenvolvimento sustentado, comunicação e qualidade de vida. Novas dinâmicas da comunicação de marketing, propaganda, jornalismo e relações públicas no contexto da cidadania, responsabilidade social e ética social. A comunicação organizacional diante de novos balizamentos sustentáveis. Os impactos da comunicação no âmbito da cidadania e das comunidades num contexto de mudanças institucionais e novas tecnologias da comunicação virtual.

Bibliografia

ANDRADE, Cláudio. Relações Públicas e Sustentabilidade. Anuário UNESCO/ Metodista de Comunicação Regional, Ano 12, nº. 12, 2008, p. 85-106. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/AUM/article/viewFile/1018/1063.
ARAÚJO, M. P.; ROSSI, A. S. A comunicação social e o desenvolvimento sustentável: caminhos da representatividade. Conexão – Comunicação e Cultura. UCS, Caxias do Sul, v. 7, n.13, jan./jun., 2008, p. 59-72.
BRUM, E.; FORTALEZA, C. H. G. Comunicação e desenvolvimento sustentável: influência da mídia no comportamento do consumidor. Revista Imes-Comunicação. São Caetano do Sul: IMES, v.5, n.10, 2005, p. 5-13.
CAJAZEIRA, J. E. R. Responsabilidade social empresarial e empresa sustentável: da teoria à prática. São Paulo: Saraiva, 2010.
CAPRA, Fritjof. As conexões ocultas: ciência para uma vida sustentável. São Paulo: Cultrix, 2002.
CARROLL, Archie B. Business and society. Ohio: SWCP, 2006.
CORRADO, Frank K.M. A força da Comunicação. S.Paulo, Makron, 1994.
Declaração de Johanesburgo. Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável. Johanesburgo. ONU. 2002. Disponível em: http://www.cqgp.sp.gov.br/gt_licitacoes/publicacoes/joanesburgo.pdf.
DIAS, R. Gestão ambiental: responsabilidade social e sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2011.
GALBRAITH, John K. A Sociedade Afluente. São Paulo: Pioneira, 1987.
GIACOMINI-FILHO, Gino. Ecopropaganda. São Paulo: Senac, 2004.
________. Meio ambiente & Consumismo. São Paulo: Senac, 2008.
KUNSCH, M. K.; OLIVEIRA, I. L. (orgs.). A comunicação na gestão da sustentabilidade das organizações. São Paulo: Difusão, 2009. 
MELO NETO, Francisco Paulo; BRENNAND, Jorgiana Melo. Empresas socialmente sustentáveis: o novo desafio da gestão moderna. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2004.
NASCIMENTO, E. P.; VIANNA, J. S. (orgs). Economia, meio ambiente e comunicação. Rio de Janeiro: Garamond, 2006.
NEVES, Roberto de Castro. Comunicação Empresarial Integrada. Como gerenciar: imagem; questões públicas; comunicação simbólica; crises empresariais. Rio de Janeiro: Mauad, 2000.
________. Crises empresariais com a opinião pública. Rio de Janeiro: Mauad, 2002.
NICHOLLS, Alex. Social entrepreneurship: new models of sustainable social change. Oxford University, 2008.
Norman, w.; MacDonald, C. Getting to the bottom of" triple bottom line". Business Ethics Quarterly, v.14, n.2, abr, 2004, p. 243-262.
OTTMAN, Jacquelyn A. Marketing Verde. São Paulo: Makron, 1994.
PORTILHO, Fátima. Sustentabilidade ambiental, consumo e cidadania. São Paulo: Cortez, 2005.
Relatório Brundtland, Our common future. ONU, Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, 1987. Disponível em: http://www.un-documents.net/wced-ocf.htm.
Reporting Principles and Standards Disclosure. GRI - Global Reporting Initiative. Disponível em: https://www.globalreporting.org/resourcelibrary/GRIG4-Part1-Reporting-Principles-and-Standard-Disclosures.pdf
SANTA CRUZ, L. O lugar da Comunicação na sustentabilidade. Revista Desafio Sustentável, v. 1, n. 1, 2009. Disponível em: http://www.ie.ufrj.br/lares/revista/index.php/desafiosustentavel/article/viewArticle/21.
SUSSKIND, Lawrence; FIELD, Patrick. Em crise com a opinião pública: o diálogo como técnica fundamental para solucionar disputas. São Paulo, Futura, 1997.
Teixeira, Dinair Velleda. O (in)sustentável discurso da sustentabilidade, da empresa de tabaco Souza Cruz. Comunicação & Inovação, v.13, n.24, 2012, p. 37-43.

Novas intersecções de comunicação, cultura e memória

Professor Responsável: Dra. Priscila Ferreira Perazzo
Linha de Pesquisa 1:Processos comunicacionais: inovação e comunidades

Possibilidades e características do campo da Comunicação e Cultura. A trajetória das teorias do conhecimento do século XIX ao XXI para a configuração dos novos modelos de sociedade, advindos da nova ordem mundial global. Possibilidades de inovação em Comunicação e Cultura. Estudo dos conceitos de Comunidade, Pertencimento, Identidade e Cultura. Estudos do Imaginário e da Memória para o campo da Comunicação e Cultura. Subjetividades e Relatos de Histórias de Vida. Técnicas e Métodos da História Oral.

Bibliografia

ALBERTI, Verena. Manual de História Oral. 3. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2005.
BACZCO, Bronislaw. Los imaginarios sociales. Memorias y esperanzas colectivas. 3.reimp. Buenos Aires: Nueva Vision, 2005.
BAUMAN, Zygmunt. Comunidade: a busca por segurança no mundo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.
BERTAUX, Daniel. Los relatos de vida. Perspectivia etnosociológica. Barcelona: Ediciones Bellaterra, 2005.
BOSI, Ecléa. O tempo vivo da memória. Ensaios de psicologia social. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.
CABECINHAS, Rosa. Identidade e Memória Social: Estudos comparativos em Portugal e em Timor-Leste. In: MARTINS, M.; SOUSA, H.; CABECINHAS, R. (Eds.) Comunicação e Lusofonia: Para uma abordagem crítica da cultura e dos media. Porto: Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade e Campo das Letras, 2006, p. 183-214.
CANDAU, Joël. Memória e identidade. 2. Reimp. São Paulo: Contexto, 2014.
CAPRINO, Mônica Pegurer; PERAZZO, Priscila Ferreira. Possibilidades da comunicação e inovação em uma dimensão regional. In: CAPRINO, Mônica Pegurer (org.). Comunicação e Inovação. São Paulo: Paulus, 2008. p. 111-126.
CASTORIADIS, Cornélius. A instituição imaginária da sociedade. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.
CUÉLLAR, Karla Covarrubias; OCAMPO, Mario Camarena. La Historia Oral y la interdisciplinariedad. Retos y perspectivas. Colima (México): Archivo Histórico del Municipio de Colima/Universidad de Colima, 2013.
FERREIRA, Jerusa Pires. Armadilhas da Memória. São Paulo: Ateliê Ed., 2003.
GONZÁLEZ, Jorge A. Capítulo 4 – Pensar a cultura (em tempo de vacas muito magras). In: Entre cultura(s) e cibercuktur@(s). Incursões e outras rotas não lineares. São Bernardo do Campo: UMESP, 2012, p. 125-134.
HALBACHS, Maurice. Memória coletiva. São Paulo: Vértice, 1990.
HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 10. Ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.
LAPLANTINE, François, TRINDADE, Liana. O que é imaginário. São Paulo:
Brasiliense, 1997.
LE GOFF, Jacques. História e memória. 5. ed. Campinas: Ed. Unicamp, 2003.
MARTÍN-BARBERO, Jesús. A comunicação na educação. São Paulo: Contexto: 2014.
________. Globalização comunicacional e transformação. In:
MORAES, Denis de (org). Por uma outra comunicação: mídias, mundialização cultural e poder. Rio de Janeiro: Record, 2003. p. 57-86.
MENDONÇA, Maria Luiza. Comunicação e Cultura: um novo olhar. In: SOUZA, Mauro Wilton de (org). Recepção Mediática e o espaço público. Novos Olhares. São Paulo: Paulinas, 2006. p. 27-38.
MEIHY, José Carlos Sebe B.; RIBEIRO, Suzana. Guia Prático de História Oral para empresas, universidades, comunidades, famílias. São Paulo: Contexto, 2011.
OLIVEIRA, Carlos Cardoso de. Caminhos da Identidade. Ensaios sobre etnicidade e
multiculturalismo. São Paulo/ Brasília: UNESP/ Paralelo, 2006.
PERUZZO, Cecília; VOLPATO, Marcelo. Conceitos de comunidade, local e região: interrelações e diferença. Revista Líbero. São Paulo, v. 12, n. 24, dez 2009, p. 139-152.
________. Comunidade em tempo de redes. In: PERUZZO, C.; PESAVENTO, Sandra Jatahy. Além das Fronteiras. In: MARTINS: Maria Helena (org). Fronteiras culturais. Brasil, Uruguai, Argentina. Porto Alegre\São Paulo: Prefeitura de Porto Alegre; CELP Cyro Martins, Ateliê Editorial, 2002. p. 35-39.
POLLACK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 2, n. 3, 1989, p. 3-15.
RICOEUR, Paul. A memória, a história e o esquecimento. Campinas: Ed. Unicamp, 2008.
SARLO, Beatriz. Tiempo Passado. Cultura de la memoria y giro subjetivo. Uma discusión. Buenos Aires: Siglo XXI Editores Argentinos, 2007.
SARTRE, Jean-Paul. A imaginação. 8. ed. Rio de Janeiro: Bertrand, 1989.
SARTRE, Paul. O imaginário. São Paulo: Ática, 1996.
SOUZA, Mauro Wilton de. Novas Linguagens. 2. ed. São Paulo: Salesiana, 2003.
________. Recepção Mediática como linguagem de pertencimento: entre o comum e o público. In: XV Encontro da COMPÓS. Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Comunicação. UNESP, Bauru, São Paulo, 6 a 9 de junho de 2006.
THOMPSON, Paul. A voz do passado. História Oral. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra,
1998.
THOMSON, Alistair; FRISCH Michael; HAMILTON, Paula. Os debates sobre memória e história: alguns aspectos internacionais. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaina. Usos & Abusos da História Oral. 5. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2002. p. 65-91.
Uma aventura epistemológica. Entrevista com Jesús Martin-Barbero, por Maria
Immacolarta Vassalo de Lopes. In: Revista MATRIZes. USP, ano 2, n. 2, 1. sem 2009.
VOLDMAN, Daniele. Definições e usos. In: FERREIRA, Marieta de Moraes; AMADO, Janaina. Usos & Abusos da História Oral. 5. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2002. p. 247-265.
WILLIANS, Raymond. Cultura. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.
________. Palavras-Chave. Um vocabulário de cultura e sociedade. São Paulo: Boitempo, 2007.
WORCMAN, Karen; PEREIRA, Jesus Vasquez (coord.). História falada: memória, rede e mudança social. São Paulo: SESC/Museu da Pessoa/Imprensa Oficial, 2006.
WUNENBURGER, Jean-Jacques. O Imaginário. São Paulo: Loyola, 2007.

Práticas interativas das linguagens nas mídias

Professor Responsável: Dr. João Batista Freitas Cardoso
Linha de Pesquisa 2:Linguagens na comunicação: mídias e inovação

Estudo das práticas interativas entre linguagens nos fenômenos da Comunicação. Análise das linguagens de diferentes naturezas nas mídias. Os textos nos meios impresso, eletrônico e digital. Investigação das linguagens como produto da convergência das mídias e da cultura midiática. Transformações nas linguagens e emergência de novas formas técnico-expressivas. Imagem e novas mídias.

Bibliografia

BAITELLO JR, Norval. A era da iconofagia. São Paulo: Hacker Editores, 2005.
BURGESS, Jean; GREEN, Joshua. Youtube e a Revolucao Digital: como o maior fenômeno da cultura participativa esta transformando a mídia e a sociedade. São Paulo: Aleph, 2009.
CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.
GOSCIOLA, Vicente. Roteiro para as novas mídias. São Paulo: SENAC, 2003.
JENKINS, Henry. Cultura das convergências. São Paulo: Aleph, 2009.
LEÃO, Lúcia. O labirinto da hipermídia – Arquitetura e navegação no ciberespaço. São Paulo: Iluminuras/FAPESP, 2005.
________. O chip e o caleidoscopio: reflexões sobre as novas mídias. São Paulo: SENAC, 2005.
LEMOS, André. Cibercultura, tecnologia e vida social na cultura. Porto Alegre: Sulinas, 2008.
________ (org.). Cibercidade – as cidades na cibercultura. Rio de Janeiro: E-papers Serviços Editoriais, 2004.
LEMOS, André; BERGER, Christa; BARBOSA, Marialva. (orgs). Narrativas midiáticas contemporâneas: Livro da XIV COMPOS. Porto Alegre: Sulina, 2006.
MACHADO, Arlindo. O sujeito na tela: modos de enunciação no cinema e no ciberespaco. São Paulo: Paulus, 2007.
________. Máquina e imaginário – o desafio das poéticas tecnologias. 2. ed. São Paulo: EDUSP, 1996.
NEGROPONTE, Nicholas. A vida digital. São Paulo: Companhia das Letras, 2006
NÖTH, Winfred. Semiotics of the Media: State of the art, projects and perspectives. Berlim: Mouton De Gruyter, 1997.
NOTH, Winfried; BISHARA, Nina. Self-reference in the media. Berlim: Mouton de Gruyter, 2007.
POWELL, Helen. Promotional Culture and Convergence. New York: Routledge, 2013.
SANTAELLA, Lúcia. Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007.
________. Por que as comunicações e as artes estão convergindo? São Paulo: Paulus, 2005.
________. Navegar no ciberespaço: o perfil cognitivo do leitor imersivo. São Paulo: Paulus, 2004.
________. Culturas e Artes do pós-humano – da cultura das mídias a cibercultura. São Paulo: Paulus, 2004.
SANTOS, Roberto E.; VARGAS, Herom; CARDOSO, João Batista F. Mutações da cultura midiática. São Paulo: Paulinas, 2009.
SQUIRRA, Sebastião; FECHINE, Yvana (orgs.). Televisão Digital: desafios para a comunicação: Livro da COMPOS - 2009. Porto Alegre: Sulina, 2009.
THORBURN, David; JENKINS, Henry. Rethinking media change: The aesthetics of transition. Cambridge, MA: MIT PRESS, 2003.

Narrativas ficcionais midiáticas e inovações

Professor Responsável: Dr. Roberto Elísio dos Santos 
Linha de Pesquisa 2:Linguagens na comunicação: mídias e inovação

Estudos das acepções de gêneros ficcionais. Definição e abrangência da cultura midiática. Convenções e transformações dos gêneros ficcionais midiáticos. Análise da narrativa ficcional midiática. Transmigração de narrativas ficcionais nas diversas mídias. Metalinguagem e intertextualidade nos gêneros ficcionais midiáticos. Interatividade nas mídias e fanfiction.

Bibliografia

ARISTÓTELES. Poética. São Paulo: Nova Cultural (Os Pensadores), 1999.
BALOGH, Anna Maria. Conjunções – disjunções – transmutações da literatura ao cinema e à TV. 2ª.ed. São Paulo: Annablume/ECA-USP, 2005.
________. O discurso ficcional na TV. São Paulo: EDUSP, 2002.
BARTHES, Roland et. al. Análise estrutural da narrativa. 5ª. ed. Petrópolis: Vozes, 2008.
BULHÕES, Marcelo. A ficção nas mídias. São Paulo: Ática, 2009.
COSTA, Maria Cristina Castilho. Ficção, comunicação e mídias. São Paulo: SENAC, 2002.
ECO, Umberto. Seis passeios pelos bosques da ficção. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.
________. Sobre os espelhos e outros ensaios. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989.
McQUILLAN, Martin (ed.). The narrative reader. Nova Iorque: Routledge, 2004.
MEURER, José Luiz; MOTTA-ROTH, Desirée (orgs.). Gêneros textuais. Bauru: EDUSC, 2002.
PELLEGRINI, Tânia et. al. Literatura, cinema e televisão. São Paulo: SENAC/Itaú Cultural, 2003.
REIMAO, Sandra. Livros e televisão: Correlações. São Paulo: Ateliê, 2004.
RICOUER, Paul. Tempo e narrativa. Campinas: Papirus, 1995.
SADEK, José Roberto. Telenovela: um olhar do cinema. São Paulo: Summus, 2008.
SANTOS, Roberto Elísio dos; ROSSETTI, Regina (orgs.). Humor e riso na cultura midiática: variações e permanências. São Paulo: Paulinas, 2012.
VERGUEIRO, Waldomiro. Quadrinhos na educação. São Paulo: Contexto, 2009.


Informações na secretaria da Pós-Graduação
Horário de funcionamento: das 9h às 17h30
Tel.: 4239-3217 ou 4239-3354
E-mail: posstricto@uscs.edu.br
Rua Santo Antônio, 50 - Centro - São Caetano do Sul – SP

Referência de localização
· Metrô Tamanduateí – São Paulo.
· Estação de Trem de São Caetano do Sul.
· Rodoviária de São Caetano do Sul.



Level Triple-A conformance icon, W3C-WAI Web Content Accessibility Guidelines 1.0 Valid HTML 4.01 Transitional Valid CSS!
Universidade Municipal de São Caetano do Sul - Como Chegar Campus II - R. Sto Antônio, 50 - S.C.Sul - SP - Tel 4239-3200