Affaires Internationales Relaciones Internacionales International Affairs Affari Internazionali международные отношения
Notícias

Ações da USCS na pandemia


Por Ana Paula Lazari

Estudantes e professores da USCS atuam ativamente em projetos que buscam  combater a Covid-19. Veja alguns deles:

Centro de Pesquisa para testagem da vacina contra o Covid-19
A Universidade é um dos 22 centros de pesquisas do País que trabalharam na terceira e última fase de testes da vacina CoronaVac (conforme anúncio do Governador do Estado de São Paulo em 1º de julho de 2020). A vacina é desenvolvida em conjunto pelo laboratório chinês Sinovac Biotech e o Instituto Butantan.
A CoronaVac é um dos imunizantes do coronavírus mais promissores do mundo. Ao todo, 12,4 mil profissionais da Saúde do Brasil que atuam no atendimento a pacientes com covid-19 foram testados voluntariamente – cerca de 800 deles no Centro Clínico da USCS, localizado no Hospital São Caetano, no Bairro Santo Antônio.
A USCS iniciou as testagens em voluntários no dia 31/7. “Termos a USCS como um dos centros de pesquisas que testam a vacina reflete o nosso compromisso com a ciência, com a Saúde pública e, sobretudo, com o enfrentamento à covid-19. É um trabalho em prol da humanidade. E, portanto, um orgulho muito grande”, destacou o prefeito José Auricchio Júnior.
A primeira voluntária a receber a aplicação do produto de pesquisa (vacina ou placebo) foi uma enfermeira que atua diretamente nos atendimentos de pacientes com o novo coronavírus. 

CORONAVAC
O laboratório asiático já havia realizado testes em cerca de mil voluntários na China, nas fases 1 e 2. Antes, o modelo experimental aplicado em macacos apresentou resultados expressivos em termos de resposta imune contra o coronavírus.
A farmacêutica forneceu ao Instituto Butantan as doses da vacina para a realização de testes clínicos de fase 3 em voluntários no Brasil, com o objetivo de demonstrar sua eficácia e segurança.
Além da USCS, participam da fase final da pesquisa o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP; Instituto de Infectologia Emílio Ribas; Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto; Universidade Federal de Minas Gerais; Hospital Israelita Albert Einstein; Hospital das Clínicas da Unicamp; Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto; Universidade de Brasília; Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas de Fiocruz (RJ); Hospital São Lucas da PUC do Rio Grande do Sul; Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná.

INSCRIÇÃO DE VOLUNTÁRIOS
A inscrição de voluntários para testes da vacina contra o coronavírus (CoronaVac), da qual a USCS é um dos 12 Centros de Pesquisa no país, foi realizada pela plataforma coronauscs.org. Por meio do link, os dados foram encaminhados diretamente ao Centro de Pesquisa da Universidade. As inscrições foram voltadas, exclusivamente, aos profissionais de saúde que estivessem atuando na linha de frente no combate ao COVID-19.

JANSSEN E VACINAÇÃO
A Universidade também participou, por meio do seu Centro de Pesquisa Clínica, na testagem da vacina da Janssen (Farmacêutica da Johnson & Johnson).
A pesquisa possibilitou que funcionários e professores da USCS fossem vacinados com o fármaco em junho de 2021 (aqueles que não haviam recebidos nenhuma outra vacina, mesmo que 1ª dose).

As vacinas foram aplicadas por docentes e estudantes dos cursos de saúde da USCS.

Disque Coronavírus
Estudantes do curso de Medicina da USCS participaram, ativamente, do combate à disseminação do coronavírus SARS-CoV-2 (Covid-19), por meio de um programa pioneiro no Brasil.
Idealizado por professores do curso de Medicina da USCS e realizado em parceria com a Prefeitura de São Caetano do Sul, com total apoio de Secretaria de Saúde, e com o Instituto de Medicina Tropical da USP (Universidade de São Paulo), a iniciativa visa, sobretudo, evitar a superlotação de prontos-socorros, hospitais e UBSs da cidade, por meio do monitoramento da população por meio de um sistema que envolve telemedicina, avaliação clínica, auto coleta e testagem por RT-PCR de moradores de São Caetano do Sul com sintomas de gripe. O projeto teve início com a participação de 220 estudantes de medicina da Universidade.
O projeto tem atuação em duas linhas de frente. O munícipe entra em contato pelo site ou pelo telefone e faz um cadastro simples. Em até 24 horas recebe o retorno de um dos estudantes da USCS que atualmente cumprem internato e atuam como voluntários no projeto. Eles, então, sob orientação docente, promovem uma análise detalhada e pormenorizada do caso, via telemedicina. Também pode ser usado um sistema de vídeo chamada para melhor avaliação.
De acordo com o caso, o paciente pode permanecer apenas em monitoramento ou pode ser agendada uma visita domiciliar, realizada logo após o atendimento por telemedicina. A visita é feita também por estudantes de Medicina da USCS, que fazem uso de todos os equipamentos de proteção individuais (EPI) pertinentes, resultando na avaliação clínica e auto-coleta imediata do exame de RT-PCR para influenza e coronavírus, cujo resultado sai em 48 horas e é enviado ao celular do paciente, por SMS ou WhatsApp.
O paciente atendido permanece em monitoração permanente, podendo receber todo o tratamento medicamentoso em casa, mantendo-se em isolamento, com acompanhamento por telemedicina da evolução do caso. Apenas em algumas situações, será encaminhado à UPA, seguindo o protocolo de gravidade com assistência e internação. O programa também conta com o apoio da General Motors do Brasil.

Veja o quadro de atendimentos de 24/1/2021:


 
Site e Telefone
O munícipe de São Caetano do Sul deve acionar o serviço apenas em caso de sintomas, pelo link https://coronasaocaetano.org/ ou pelo telefone 0800 774 4002, de segunda a sexta-feira, das 8h às 22h, e aos sábados, das 8h às 12h.

Produção e fracionamento de Álcool em gel na FarmaUSCS
Desde o início do período de isolamento social a Farmácia-escola produziu cerca de 250 kg de álcool em gel a 70%. Com o auxílio dos alunos do curso de Farmácia e com a doação de todo o estoque de álcool da Universidade, foi possível fornecer o antisséptico aos funcionários dos setores essenciais que continuaram trabalhando e também foi feita a doação de 50 galões de cinco litros para a secretaria de saúde utilizar no Hospital de campanha.
A prefeitura recebeu doação de grande quantidade de álcool em gel a 70% em embalagens grandes e solicitou à Farmácia escola que fosse feito o fracionamento do produto seguindo todas as regras sanitárias necessárias para a atividade. Até o momento já foram fracionados 30 mil frascos de 100 g de álcool em gel a 70%. Esse produto está sendo entregue aos munícipes que realizam o teste rápido para Covid-19 no programa de testagem da prefeitura pelo sistema de Drive Thru.
A Farmácia Escola também está realizando o fracionamento do antisséptico que está sendo fornecido aos funcionários que estão retomando suas atividades. O kit entregue aos funcionários contém um frasco de álcool em gel e duas máscaras em tecido. Para a comunidade interna (funcionários, professores e alunos) estão sendo fracionadas 9.500 unidades do produto.
 
Inquérito Epidemiológico
A Prefeitura de São Caetano do Sul, em parceria com o Inpes/USCS (Instituto de Pesquisa da USCS), realizou o Inquérito Epidemiológico contra a covid-19, que consistiu na realização de testes rápidos domiciliares, com o objetivo de traçar um mapeamento mais preciso do coronavírus na cidade. A primeira rodada ocorreu nos dias 30 e 31/5 e 1/6.
Ao todo, foram quatro rodadas de testes (realizadas a cada 15 dias), com cada uma delas atingindo 860 moradores da cidade (3.440 no total), sorteados aleatoriamente. O estudo teve o intuito de traçar o perfil do paciente: hábitos, medidas de isolamento, local de residência, gênero, faixa etária e renda.